Sexta-feira, 15 de Outubro de 2004

Parabéns Mãe!

CAY7CN5I.jpg


Por todas as vezes que te quis dizer e não tive coragem…


Obrigada por tudo! Por tudo o me deste e me ensinaste. Aquilo que sou devo-to a ti, à tua pessoa, à tua essência!


Quantas vezes chorei por não ser mais como tu… quantas vezes chorei por correr nas minhas veias um sangue que não é só teu? Quantas vezes te admirei e desejei ser assim tão linda!


São os teus abraços que me protegem, são os teus sorrisos que me acalmam, são os teus olhos que me dizem que tudo vai ficar bem porque vais estar sempre aí para mim…


Como me culpo por nem sempre te dar a atenção que mereces! Por chegar a casa e disparatar contigo só porque alguém me magoou e eu sem coragem de to dizer, engulo a revolta e torno-me mais amarga. E em vez de um sorriso, respondo-te com amargura.


Hoje é o teu dia - costuma-se dizer isto quando alguém faz anos não é? Tornamo-nos donos do dia! - então, hoje quero dizer-te que te amo do fundo do meu coração! Sei que o sabes mas eu quero-te dizer… Amo-te muito! Dar-te-ia a minha vida e sei também que me darias a tua…


Muitos parabéns!


Um beijo no teu coração…


 

publicado por missantipatia às 00:06
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Viceversa1000 a 19 de Dezembro de 2004 às 19:47
Bom isto parece uma troca de galhardetes, mas mereces, e tal como tu não pude deixar de agradecer-te: a tua sensibilidade não deve ser só hoje, porque os teus poemas revelam isso mesmo. Eu tenho 39, achei graça, porque temos menos 10 anos, mãe e filha. Ok, fico por aqui hoje ,mas regresso. E garanto-te que 24 anos é uma idade linda, aproveita-a bem em teu próprio proveito, pois tens i mundo pela frente, e já sabes muita coisa, pode sempre optar, porem errar tambem faz parte. Tudo de bom. Beijo Grande.


De Viceversa1000 a 19 de Dezembro de 2004 às 17:01
´Segui o teu conselho e vim espreitar o teu poema dedicado à tua mãe. Está lindo, e mãe é isso tudo e sabe entender tudo...enfim, não me vou alongar porque tu já sabes o que as mães dizem: Queremos o melhor para vocês. Eu que sou ainda "jovem", recordo o que fiz e o que queria e compreendo muito bem vocês. Até digo à minha filha que nos vamos encontrar na discoteca e ela brinca e diz que eu vou estar de muletas. Ela tem 14. Beijos. O etu Blog é mesmo muito bonito.


De lulu a 19 de Outubro de 2004 às 23:30
Olá Miss! Parabéns pelo bonito e sentido texto dedicado à tua mãe. Tocou-me como filha e, particularmente, como mãe que também sou. Entendo que é uma relação em que caminhamos e crescemos juntos e os momentos de tensão e muitas vezes de "surdez" mútua são quase inevitáveis. Que depois de ultrapassados vêm reforçar essa ligação única de amor incondicional que tudo perdoa. Nem sempre conseguimos expressar por palavras sentimentos tão fortes como tu o fizeste. Obrigada por este texto e pela essência de ti no comentário ao post da Lulu :). Vamos-nos vendo por aqui. Bjs.


De Ptalas a 16 de Outubro de 2004 às 20:02
É muito bonito este texto, essa relação tão forte que existe entre vocês as duas, apesar de todos, em qualquer altura da nossa vida acharmos que as mães são velhas. Mas temos outras alturas em que achamos que na vida, ningém mais nos pegará ao colo, nos protegerá, nos amparará como a nossa mãe. E ela está ali, para o que der e vier. Esse sentimento de gratidão para com a nossa mãe, acentua-se ainda mais quando somos mães, passamos a ver as coisas de outra maneira, pensamos no que faremos amanhã com os nossos filhos e fazemos, inconscientemente, muitas vezes uma retrospectiva sobre os anos em que vivemos debaixo da asa da nossa mãe, tantas e tantas vezes desejosos de voar...
Continua a amá-la assim. Sentirás que mais ninguém te vai amar de igual forma. Bjs


De Antonio a 15 de Outubro de 2004 às 12:24
Decidi-me!!

criei um blog:

http://momentosdevida.blogs.sapo.pt (http://momentosdevida.blogs.sapo.pt)

espero pelos teus comentários de jovem.


De Antonio a 15 de Outubro de 2004 às 07:46
Depois de ter lido e comentado 3 dos teus textos, venho sugerir-te a leitura, sem preconceitos, sem rejeições e com espirito aberto de diálogo, o seguinte livro que tenho pena não existir quando eu era jovem de idade:

SIM, PODES SER FELIZ, Editora Pergaminho, autor Richard Carlson, Ph. D.

Garanto-te que não se trata de "charlatanice" e vai ajudar-te a a auto-compreenderes-te e a compreenderes melhor os outros.


De Antnio a 15 de Outubro de 2004 às 07:42
Lindas as tuas palavras sobre a tua mãe. Todos nós incluindo os "cotas" como se diz agora fomos injustos para com as nossas mães, sobretudo na fase da vida em que tu estás agora.

Amamo-las mas tratamo-las mal e com falta de respeito muitas vezes...aconteceu comigo também. Mas, um dia, mais tarde, damo-nos conta do imenso amor que ela nos dedicou e dos sacrificios que fez por nós e sentimos um nó de ingratidão apertar-nos a garganta. Então mudamos e damos graças pela nossa mãe. Acho que foi o que tu já fizeste; Parabéns por isso.
bjs


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30
31


.posts recentes

. Diár...

. Diár...

. Ao ...

. Diá...

. Obs...

. Sil...

. Diá...

. Sen...

. Re-...

. Arc...

.arquivos

. Janeiro 2006

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Junho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds