Quarta-feira, 17 de Novembro de 2004

Lengalenga

teia.gif


 


Teci uma teia,


Para te prender,


Mas ela rebentou,


E tu saíste a correr…


 


Construí um muro,


Para te resguardar,


Mas ele cedeu,


E tu conseguiste saltar.


 


Atei-te uma corda,


Nos pés e nas mãos,


Mas os ratos roeram


A pensar que era pão.


 


E depois de tantas,


Tentativas falhadas,


Desisti de te ter,


Soltei-te as amarras.


 


E foi bem aí,


Nesse preciso momento,


Que tu regressaste,


E findaste o tormento!


 

publicado por missantipatia às 00:14
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De Joo a 20 de Novembro de 2004 às 18:50
***


De pauxana a 17 de Novembro de 2004 às 18:45
Muito bem construída esta lengalenga.


De andrye a 17 de Novembro de 2004 às 18:31
Adorei este post. e é verdade qd as pessoas vêem q perdem definitivamente a pessoa q keriam é q lhes dao o real valor. pelo menos é bom. as vezes ainda veem a tempo. beijokas.


De Peter Pan X a 17 de Novembro de 2004 às 18:16
Entreguei-me a ti // De alma e coração // E assim eu senti // A eterna Paixão //\\ Se te aprisionar // Vais desaparecer // Deixo-te "voar" // Pra te voltar a ver...
|| Beijos e boa semana!
http://desejosdealguem.blogspot.com/ (http://desejosdealguem.blogspot.com/)


De empty a 17 de Novembro de 2004 às 14:33
num tns q agradecer pois tudo o q disse é vdd...tns uma forma d escrever única é por isso q adoro vir aqui.qt a este post simples mas km mto significado. palavras pa kê? ta la tudo... bjox e continua smp axim:únika...***


De madness a 17 de Novembro de 2004 às 12:31
Parece-me uma lengalenga infantil, mas muito engraçada. Dá para pensar, nunca devemos aprisionar quem amamos. Isso so incita à fuga!


De nasa a 17 de Novembro de 2004 às 10:16
A imprevisibilidade da vida!... Quando até nos mentalizamos que não dá, de que não há viabilidade, e soltamos as amarras... Eis que por vontade própria há o regresso... Lembra-te que se alguém tiver que voltar a ficar amarrado, ao menos que não sejamos nós (outra vez...)


De Antnio a 17 de Novembro de 2004 às 07:26
AS grilhetas e prisões construidas por mão humana obrigam, forçam, mas não convencem ninguém. Só quem teme a liberdade aprisiona os outros para os obrigar a pensar de maneira diferente. Em termos da alma a "prisão voluntária" é aquela que, nascendo do coração, nos amarra de forma invisivel a quem amamos, por isso a desejamos.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30
31


.posts recentes

. Diár...

. Diár...

. Ao ...

. Diá...

. Obs...

. Sil...

. Diá...

. Sen...

. Re-...

. Arc...

.arquivos

. Janeiro 2006

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Junho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds